Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mar Alto

O meu dia-a-dia e as minhas aventuras nas águas revoltas da vida

Mar Alto

Too Good To Go

07.10.20, Maria

Apareceu em finais de 2019 uma aplicação de nome Toogoodtogo para combater o desperdício alimentar, que tem já com mais de 221.000 utilizadores e 750 parceiros, estes desde restauração até grandes grupos de venda de bens para consumo diário. É uma forma de evitar o desperdício, aproveitando alimentos bons que teriam como destino o caixote do lixo.

Esta aplicação é muito simples e de funcionamento rápido. Basta descarregar a aplicação Too Good To Go, que está disponível de forma gratuita na appstore.

A minha primeira experiência foi numa grande superfície e não foi fantástica, mas porque habitualmente não compro sobremesas e não tenho crianças pequenas. Mas tudo estava em bom estado de consumo e era um cabaz no valor de €10,92 e pelo qual paguei €3,99. Conclusão: salvei alimentos de ir para o lixo e poupei (embora não tanto, porque lá está o que mencionei antes, não compro habitualmente sobremesas). Mas também a ideia principal deste projeto não é a poupança financeira, mas sim a poupança alimentar.

Vou hoje buscar uma Magic Box (nome dos cabazes) de restauração, neste caso, panificadora. Estou muito entusiasmada com mais esta experiência e prometo amanhã mostrar o que comprei.

 

Factos Relevantes Sobre o Desperdício Alimentar
Segundo a FAO, um terço de toda a produção alimentar humana é desperdício. Na Europa, cerca de 88 milhões de toneladas de alimentos são desaproveitados anualmente, com um custo associado de 143 biliões de euros. Em Portugal, 1 milhão de toneladas de alimentos são deitados para o lixo, o que levou à publicação de um conjunto de medidas no âmbito da Comissão Nacional de Combate ao Desperdício Alimentar.
O desperdício alimentar é responsável por uma emissão de gases de efeito de estufa equivalente à emitida pela rede global de transportes terrestres. Ainda segundo a FAO, se o Desperdício Alimentar Mundial fosse um país, seria o terceiro maior emissor destes gases, logo a seguir à China e aos Estados Unidos, contribuindo para o aquecimento global. Este é, portanto um desafio, que é de todos, desde o produtor ao consumidor.
Uma das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas para 2030 é reduzir para metade o desperdício de alimentos per capita a nível do retalho e do consumidor, e reduzir as perdas de alimentos ao longo das cadeias de produção e de abastecimento.  in https://toogoodtogo.pt/pt/press/releases/mealsaved